In Olfact

Apesar do sistema olfatório e gustativo apresentar propriedades e funcionalidades distintas, você sabia que a olfação contribui intensamente para a percepção dos sabores?
Como já vimos em artigos anteriores, os botões gustatórios presentes na boca nos permite sentir o sabor de cinco gostos básicos. Já o olfato nos ajuda a sentir o cheiro de milhões de estímulos diferentes.
O olfato tem papel primordial no comportamento alimentar, influenciando no apetite, na escolha e na ingestão dos alimentos.
O sabor que percebemos quando comemos ou bebemos algo é proveniente de uma combinação entre o olfato e a gustação, denominado olfato retronasal.
Na olfação retronasal, o fluxo de moléculas de odor proveniente da cavidade oral e da faringe entram pela parte de trás do nariz, através das estruturas chamadas coanas. Essas moléculas atingem o epitélio olfatório no momento em que há a movimentação da língua e da faringe durante a mastigação e a deglutição.
Quando somos expostos ao cheiro de uma banana, por exemplo, é desencadeado o apetite pelo alimento, mas também por outros alimentos. O odor provoca uma resposta fisiológica em diferentes órgãos e sistemas que são responsáveis pela liberação de saliva, hormônios e enzimas digestivas.
A relação intima entre os dois sentidos justifica a alteração gustatória (disgeusia) concomitante a uma hiposmia e anosmia.
Fornazieri relata que “não sentir bem o sabor dos alimentos indica na maioria dos casos uma alteração olfatória e não do paladar”. Precisamente em 95% dos casos o olfato é o sentido comprometido e não a gustação.
Durante a pandemia de SARS –CoV -2 (Covid-19), muitos pacientes estão relatando a diminuição do paladar e associado ao comprometimento olfatório. E esses relatos vêm sendo confirmados por diversos estudos publicados sobre o tema. Além da Covid-19, muitas outras doenças causam alterações concomitantes nesses dois sentidos.
Dessa forma, devemos estar atentos à saúde do nosso nariz e da cavidade oral, para que possamos apreciar plenamente o sabor dos alimentos e sentir os mais variados cheiros que permeiam o meio ao qual vivemos.

 

Referências

BOESVELDT S, DE GRAAF K. The Differential Role of Smell and Taste For Eating Behavior. Perception. 2017;46:307-319. doi:10.1177/0301006616685576.

FORNAZIERI MA. Perdi o olfato: Sinusite? Início de demência? Para sempre?Disponível em: https://rsaude.com.br/londrina/materia/perdi-o-olfato-sinusite-inicio-de-demencia-para-sempre/3817.

XYDAKIS MS, DEHGANI-MOBARAKI P, HOLBROOK EH, et al. Smell and taste dysfunction in patients with COVID-19. Lancet Infect Dis. 2020;S1473-3099(20)30293-0. doi:10.1016/S1473-3099(20)30293-0.

MERCANTE G, FERRELI F, DE VIRGILIO A, et al. Prevalence of Taste and Smell Dysfunction in Coronavirus Disease. JAMA Otolaryngol Head Neck Surg. 2020 ;e201155. doi:10.1001/jamaoto.2020.1155.

Recent Posts
Entre em contato conosco

Responderemos o mais breve possível.

WhatsApp chat