In Doenças

A disfunção olfativa é comum entre os idosos e também bem estabelecida entre pessoas com doença de Alzheimer. No entanto, não se sabia se a redução mais acentuada da capacidade de sentir cheiros prediz o início da doença de Alzheimer ou alterações cerebrais estruturais associadas à doença de Alzheimer.

Em um estudo publicado on-line na Alzheimer’s and Dementia, Jayant M. Pinto, MD, e seus colegas do Centro Médico da Universidade de Chicago relataram que, os idosos que experimentaram perda rápida do olfato eram mais propensos a serem posteriormente diagnosticado com comprometimento cognitivo leve ou demência, em comparação com aqueles que não o fizeram.

Há outras razões pelas quais as pessoas têm o olfato prejudicado, como pela COVID-19. Mas, se identificado aqueles que estão começando a perder mais rápido, possivelmente são as pessoas as quais precisam receber mais atenção quanto a um possível inicío de doença de Alzheimer.

REFERÊNCIA

Jayant M. Pinto et al. Smell loss may be a biomarker of Alzheimer’s disease risk. Alzheimer’s and Dementia, 2022.

Recent Posts
Entre em contato conosco

Responderemos o mais breve possível.

WhatsApp chat