In Olfact

Muitos de vocês podem estar se perguntando: mas de onde surgiu esse tal de coronavírus? Desde quando ele existe? Quem o descobriu?

Primeiras imagens do Coronavírus (1967)

 

O primeiro coronavírus foi identificado na década de 60 pela cientista escocesa June Hart Almeida.

June nasceu em 1930, na cidade de Glasgow, na Escócia, em uma família com poucos recursos. Aos 16 anos precisou interromper os estudos e se tornou técnica no laboratório de histopatologia da Royal Infirmary, em Glasglow. Logo em seguida trabalhou em Londres e em 1954, após se casar, mudou-se para Toronto, no Canadá, onde trabalhou no Ontario Cancer Institute. Nesse período, June participou de inúmeras publicações científicas e criou um método que melhor visualizava os vírus por meio dos anticorpos.

Como técnica de laboratório se tornou pioneira e expert na nascente microscopia eletrônica, área na qual obteve o titulo de doutora. Como cientista, June dedicou sua carreira a produzir imagens de vírus, o que a tornou conhecida mundialmente.

Em 1964, June foi convidada a fazer parte da equipe do Dr. David Tyrrell, diretor do Common Cold Research Center, situado no St. Thomas’ Hospital, em Londres. O grupo do Dr. David usava lavagens nasais de voluntários para cultivar e identificar alguns vírus comuns associados ao resfriado.

Uma das amostras coletadas para estudo chamou a atenção da equipe do Dr. David. O indivíduo no qual a amostra foi coletada apresentava os mesmo sintomas de uma gripe comum, porém não era possível cultivar a amostra no meio de cultura habitual. Os pesquisadores então decidiram enviar a amostra para que June pudesse avaliar. June identificou um vírus similar ao vírus da Influenza, porém com algumas peculiaridades.

O vírus foi descoberto em 1965 e denominado B814, sendo batizado com o nome de coronavírus devido ao seu formato de “coroa” que aparece na imagem viral. O artigo intitulado “The Morphology of Three Previously Uncharacterized Human Respiratory Viruses that Grow in Organ Culture”, assinado por June o pelo Prof. Tyrrell foi publicado pela revista Journal of General Virology, em 1967 e traz o primeiro registro do coronavírus.

No entanto há relatos de que June já havia descoberto o coronavírus em outro estudo no qual investigava a hepatite de ratos e a bronquite infecciosa em galinhas. Mas o artigo foi negado pelos pareceristas, que alegaram que as imagens captadas por June eram apenas imagens ruins do vírus da Influenza, e não um novo vírus.

June foi uma grande cientista, tendo publicado estudos de altíssima qualidade durante toda sua carreira. Foi a cientista que fez a primeira visualização do vírus da Rubéola, estudo que foi publicado na prestigiada revista The Lancet, em 1967.

A cientista encerrou sua carreira no Instituto Wellcome, no Reino Unido e se aposentou em 1985. No entanto, no final da década de 80, June retornou ao St. Thomas’ Hospital como consultora e auxiliou a equipe de cientistas a tirar novas fotos do vírus HIV.

A cientista faleceu em 2007, aos 77 anos, e deixou um enorme legado de imagens que ilustram os principais e mais importantes livros de virologia.

 

Referências

Instituto Butantã. June almeida: a doutora que não terminou o ensino médio e identificou o primeiro coronavírus. Disponível em: http://coronavirus.butantan.gov.br/ultimas-noticias/june-almeida-a-doutora-que-nao-terminou-o-ensino-medio-e-identificou-o-primeiro-coronavirus

Almeida JD, Tyrrell DAJ. The Morphology of Three Previously Uncharacterized Human Respiratory Viruses that Grow in Organ Culture. J. gen. Virol. (1967), 1, 175-78. https://doi.org/10.1099/0022-1317-1-2-175

Best et al. (1967). Morphological characteristics of rubella virus. The Lancet.  290(7509); 237-39. DOI:https://doi.org/10.1016/S0140-6736(67)92302-1

Recent Posts
Entre em contato conosco

Responderemos o mais breve possível.

WhatsApp chat