In Olfact

São várias as funções do nariz: umidificação, filtragem e aquecimento do ar que respiramos, recepção das secreções dos seios paranasais e da lágrima e percepção dos odores. Para entender a importância de um nariz saudável vale lembrar por exemplo que se o olfato não está bom, mal se pode saborear com prazer os alimentos que comemos.

É fácil reconhecer um adulto ou criança com dificuldade de respiração nasal. Geralmente, eles roncam, ficam de boca aberta, possuem olheiras pela má qualidade do sono e têm uma irritabilidade aumentada.

A respiração exclusivamente pela boca na criança pode levar a diversas más consequências. O hábito de ficar com a cavidade oral sempre aberta ocasiona flacidez dos lábios, exposição excessiva da gengiva, alteração na formação óssea da boca e mudança do formato da face.

No adulto, um nariz que não funciona bem pode gerar roncos altos, piora importante da eficiência do sono, rinossinusites de repetição, ressecamento dos lábios e uma piora considerável da qualidade de vida.

As causas mais comuns do nariz tampado são desvios septais, aumento das conchas nasais, rinites alérgicas e não-alérgicas, pólipos nasais e, mais raramente, tumores. Na criança com respiração oral predomina o quadro de aumento da tonsila faríngea, conhecida como adenoide ou “carne esponjosa”.

Uma criança com nariz funcionalmente prejudicado tem produção excessiva de saliva, roncos intensos, momentos de parada de respiração durante o sono e permanece a maior parte do tempo com a boca aberta.

No adulto, o nariz se encontrar habitualmente obstruído pode ocasionar verdadeiros vícios, como o uso abusivo de vasoconstritores tópicos. São as famosas “gotinhas mágicas” que abrem a respiração rapidamente, quando se acorda no meio da noite com o nariz entupido. Contudo, com o tempo, passa-se a utilizá-las durante o dia e, cada vez, em maior quantidade. Esses medicamentos além de não resolverem o problema a longo prazo, tende a piorá-lo. Geram um quadro de rinite por medicamento e, até mesmo, doenças cardiovasculares.

As melhores saídas para se voltar a respirar pelo nariz vão desde medicamentos até cirurgias como as correções de desvios do septo nasal e retirada da adenóide. Contudo, importa frisar que cada pessoa necessita de uma avaliação individual com o fim de se obter o melhor tratamento.

Marco Aurélio Fornazieri
Otorrinolaringologista pela UEL
Doutor pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP)
Fellowship em Cirurgia Endoscópica do Nariz pela FMUSP

 

Recent Posts
Entre em contato conosco

Responderemos o mais breve possível.

WhatsApp chat