In Olfact

As paredes internas do nariz têm três pares de ossos finos e longos cobertos com uma camada de tecido que os revestem e que pode se expandir. Essas estruturas são chamadas de conchas ou cornetos nasais (superior, médio e inferior) e são responsáveis por aquecer, umidificar e filtrar o ar que respiramos. Alergias ou outros problemas nasais podem fazer com que os cornetos se expandam exageradamente e bloqueiem o fluxo de ar, gerando problemas similares aos causados pelo desvio de septo. Esse defeito pode ser corrigido cirurgicamente por um procedimento denominado turbinectomia, de maneira a consertar as vias aéreas bloqueadas e melhorar os sintomas.


Turbinectomia bilateral

A turbinectomia é a cirurgia realizada para a remoção total ou parcial das conchas nasais médias e/ou inferiores, e tem o objetivo de melhorar os sintomas causados pelo bloqueio do fluxo de ar, resultante do crescimento patológico dessas estruturas. Pode ser realizada a turbinectomia bilateral ou unilateral. Essa cirurgia é feita sob anestesia geral ou sob anestesia local com sedação, de modo que o paciente permanece inconsciente durante o procedimento, que dura cerca de uma hora e meia.
Após a anestesia, sem a necessidade  de incisões, as estruturas defeituosas são visualizadas pela narina, o que pode ser feito com o auxílio de um endoscópio. Com a utilização de instrumentos adequados, como um microdebridador, o tecido expandido é raspado e removido
Além da turbinectomia, para a correção do problema, pode ser realizada a turbinoplastia, que consiste no reposicionamento dos cornetos nasais, sem sua remoção (técnica de “outfracture”). Muitas vezes, a turbinectomia é realizada juntamente com a septoplastia.

Turbinectomia: pós operatório e recuperação

Geralmente, a recuperação é rápida e tranquila. No mesmo dia, após a cirurgia, o paciente já pode ir para casa e deverá seguir algumas orientações para sua melhor recuperação. Nos três primeiros dias, deve-se manter em repouso absoluto (deitado), somente se alimentar de alimentos moles e frios, e não assoar o nariz ou realizar esforços.

Passados esses primeiros dias, até o final da primeira semana deverá ser mantido repouso em casa, mas com maior liberdade de movimentação, além de manter uso de medicamentos e realização de lavagem nasal orientados pelo médico. As atividades físicas e profissional normalmente são retomadas em três semanas após a cirurgia, mas as condições individuais devem ser avaliadas pelo médico responsável.

As pessoas que tinham problemas respiratórios como nariz entupido e respiração pela boca por conta de defeitos nas conchas nasais, possuem melhora importante após a turbinectomia.

Recent Posts
Entre em contato conosco

Responderemos o mais breve possível.

WhatsApp chat